Colunistas

A Bíblia é um livro apenas para os cristãos?

 Existem muitas maneiras de encarar a Bíblia. Alguns pensam que, assim como outras religiões têm os seus escritos considerados sagrados, a Bíblia seria o livro sagrado dos cristãos. Ou seja, a Bíblia não seria um livro com ensinamentos para todas as pessoas, mas apenas para aquelas que professam a fé cristã.

Lembro de um episódio que aconteceu comigo, não faz tanto tempo. Um país da América do Sul estava discutindo a questão do aborto e aprovou em suas leis essa prática. Manifestei, na ocasião, minha desaprovação em relação a essa lei. Um amigo, de outro país, me disse que os cristãos não estavam obrigados a praticar o aborto apenas porque a lei do país o permitia. De certa forma, o que estava dizendo o meu amigo era que o ensinamento da Bíblia valia para os cristãos e não para todas as pessoas.

Aquela manifestação me deixou pensativo. O que a Bíblia ensina para a sociedade em geral, além do ensinamento que ela tem para a Igreja? Essa é uma pergunta muito atual. É evidente que, se uma lei permite o que a Palavra de Deus proíbe, os cristãos não irão cumprir aquele dispositivo legal. Mas será que a Bíblia não tem algum ensinamento que deveria ser da humanidade?

Quando estudamos a Bíblia, aprendemos que há três tipos de leis ao longo do texto bíblico: a lei civil, no Antigo Testamento, que valia para o povo de Israel; a lei cerimonial, que Deus deu, apontando para a vinda do Messias, Jesus Cristo; e a lei moral, que vale para todas as pessoas em todos os tempos. A lei moral é uma espécie de ensinamento social da Bíblia Sagrada. A lei moral da vida social está resumida na segunda tábua dos Dez Mandamentos.

O mandamento de honrar pai e mãe, que tem uma promessa – longa vida sobre a Terra –, estabelece os fundamentos da sociedade. Ninguém pediu para nascer ou determinou seu próprio nascimento. Se estamos no mundo é porque temos pai e mãe. E se não soubermos honrar pai e mãe, que nos geraram, como vamos viver em sociedade? Percebe-se como este mandamento tem um cunho social forte. Aprendemos a viver em sociedade a partir desse princípio bem simples. Assim também, o mandamento “Não matarás” nos ensina a respeitar a vida desde antes do nascimento. É possível pensar uma sociedade de outra maneira, mas não sem consequências práticas. A lei moral estabelece os princípios de uma boa sociedade. Ela não é válida apenas por questões de fé. Por isso, cristãos defendem que os mandamentos bíblicos são válidos para a humanidade. E há muitos não cristãos que concordam com esses princípios a partir de princípios puramente racionais.

A Bíblia é um livro que ultrapassa os limites da fé cristã. Não é por acaso que muitos, inclusive não cristãos, a consideram um patrimônio da humanidade. Restringir qualquer ensinamento bíblico como apenas válido para cristãos pode ter efeitos complicados para a vida social das pessoas. Por isso, é bom que, ao ler a Bíblia, além dos ensinamentos de fé, vejamos os ensinamentos que ela nos traz para a vida em sociedade.

Alguns assuntos que estão na pauta diária dos noticiários já eram assuntos tratados na Bíblia. Família, aborto, saúde, economia, justiça, governo, ecologia, todos esses temas, e muitos outros, são tratados também na Bíblia. Precisamos aprender a lidar com eles na arena social com desenvoltura, de tal maneira que as pessoas percebam o valor desses ensinamentos para a vida e conheçam a razão da fé que há em nós. Estudar a Bíblia é algo que precisamos fazer com ânimo renovado, para permanecermos firmes na fé em Jesus Cristo – e, ao mesmo tempo, termos condições de mostrar ao mundo como o Criador dos Céus e da Terra planejou a vida em sociedade.

A SBB

Desde 1948, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) tem a missão de “semear a Palavra que transforma vidas”. Trata-se de uma organização beneficente, sem fins lucrativos, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é divulgar a Bíblia e a sua mensagem, tornando-a relevante para todas as pessoas. Para isso, traduz, produz e distribui a Bíblia — além de incentivar sua leitura e estudo — e desenvolve programas sociais que atendem a populações em situação de risco e vulnerabilidade social.

Erní Walter Seibert

Erní Walter Seibert

Erní Walter Seibert é diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil, dourtor em ciências da religião e diretor do Museu da Bíblia.