Colunistas

A PODEROSA ESPERANÇA DE FARSHID FATHI

Pr. Farshid Fathi durante entrevista ao canal Sat7 Pars

Neste relato sobre o Pr. Farshid Fathi, encontraremos inspiração e incentivo para mantermos a esperança

Após a aparição do pastor Farshid no canal SAT-7 PARS para dar seu testemunho sobre sua prisão no Irã, o escritor da SAT-7, Omeed, descreve-o como “um companheiro cristão iraniano” e o testemunho dele como viva   manifestação das promessas de Deus em cumprimento.

Através do programa “Insiders”, da TV SAT-7 Persa, pastor Farshid encorajou os milhões de irmãos cristãos que vivem no Irã, Afeganistão e Tajiquistão (falantes da língua Farsi), ao ser entrevistado pelos apresentadores Sally e Hengameh. Ele não se parece com alguém que passou cinco anos em uma das mais terríveis prisões iranianas. Este presídio, no Irã, é designado para encarceramento de inimigos políticos, chamado de “Prisão de Evin”, que, em muitos casos, aprisiona cristãos.

Os relatos de ex-presos de Evin deixa-nos cientes do impacto em suas vidas pós-prisão; muitos saem de lá com grandes traumas psicológicos. Omeed afirma-nos: “Lembro-me de um ex-prisioneiro político que passou dois ou três anos na famosa prisão de Evin durante o regime do Shah’s. Depois de sua libertação, estava profundamente atordoado. Foi ouvido falando baixinho, lamentando a perda da vitalidade juvenil que a prisão havia tirado dele”.

É isso que prisões como Evin foram projetadas para fazer, e seria de se esperar sinais visíveis de declínio de suas vítimas. No entanto, Farshid e outros ex-prisioneiros cristãos, como Ebrahim Firouzi, deixam uma impressão totalmente diferente. Ele foi encarcerado em uma onda de prisões de cristãos em dezembro de 2010, e foi mantido preso por cinco anos. O primeiro dos quais foi passado em “uma solitária”, uma pequena cela em Evin. Mas ele não parece, nem soa como uma vítima.

Em vez disso, Farshid parece e soa como alguém que viu Jesus cumprindo Sua promessa: “E eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos” (Mt 28.20). Quando questionado sobre o que o sustentava na prisão, ele respondeu: “Várias coisas me ajudaram a continuar; a maior delas foi um tipo diferente de relacionamento com o Espírito Santo. Ele me deu o mais profundo senso de encorajamento e paz. Eu experimentei a graça de uma nova maneira, o que me fortaleceu”.

Escolha difícil – fugir ou ser preso?

Outro aspecto surpreendente da história que Farshid compartilha no programa Insiders da SAT-7, é a escolha que lhe foi proposta pelas circunstâncias que envolveram sua prisão. “Eu estava hospedado com minha família na casa de minha sogra”. Não sabíamos que havia um plano para atacar e prender todos os pastores que serviam em nosso grupo de igrejas domésticas. Eles chegaram às 06 horas da manhã para prender minha sogra e meu cunhado, pois ambos eram líderes da igreja”.

Farshid foi detido por várias horas por oficiais de segurança que antes de deixá-lo ir, sem saber que ele não era apenas um cristão, mas também o pastor da igreja. Isso permitiu que ele recuperasse seu celular confiscado e apagasse os nomes dos cristãos sob seus cuidados. Porém, alguns minutos depois, ele recebeu uma ligação do número de sua casa. Os oficiais de segurança também foram à residência dele, onde arrombaram a porta. Foi um desses oficiais que ligou para ele, a fim de dizer-lhe que viesse se entregar.

“Para mim, foi um momento fatídico”, diz Farshid. “A escolha era me esconder, ou, como pastor e a pessoa que iniciou o grupo de igrejas domésticas em 2005, ir e me juntar ao sofrimento de meus irmãos.

Ao ouvir esse testemunho, surgem as perguntas: O que você faria? Você teria ficado ou fugiria para a fronteira? Farshid ficou. “Naquele dia, escolhi me despedir de meus filhos e, como não pude resgatar meus irmãos, pelo menos queria estar presente com eles e compartilhar do sofrimento por que eles passavam”.

Os oficiais de segurança e, mais tarde, os interrogadores, ficaram perplexos. Eles esperavam que ele fugisse. Perguntaram-lhe: “Por que você voltou?” Ao que ele respondeu: “Nada fiz de errado para sentir que preciso escapar da justiça”.

Realidade da vida cristã ali

Naqueles paísesnão há igrejas livres como temos no Brasil; assim, muitos irmãos reúnem-se secretamente em “igrejas domésticas”, com cultos nos lares; além disso, milhões de cristãos somente têm a TV SAT-7 como ponto de contato que ministra estudos bíblicos, louvores, escola dominical, cultos e apoio pastoral. Para a maioria deles, a TV SAT-7 é a igreja que eles conhecem.

Esperança para o futuro

Omeed, da SAT-7 em Londres, afirma-nos: “Alguém que conheci recentemente disse que Farshid Fathi pagou um preço muito alto por sua fé. Isso é verdade; e o sofrimento dos cristãos presos é dolorosamente real. Mas, como cristão nascido no Irã e morando no Reino Unido, também sinto que os nascidos no mundo livre às vezes se esquecem da fragilidade das liberdades de que desfrutamos. Podemos ter sentido o gostinho da restrição durante os bloqueios do coronavírus, mas geralmente temos a expectativa de poder nos reunir e adorar sem risco de represálias. Muitos cristãos no Irã nunca tiveram essa expectativa”.

Não é surpreendente, então, que a própria opinião de Farshid sobre sua experiência esteja alinhada com o Novo Testamento. “Desde o momento em que cheguei à fé em Cristo, há 24 anos atrás, como é verdade para todos como eu, que vêm de uma origem islâmica, eu sabia que a perseguição estaria em jogo”. Ele nos faz lembrar: “Jesus nos disse: ‘Neste mundo tereis aflições; tende bom ânimo; Eu venci o mundo’; então, meus irmãos, quando a aflição chegou, ela não me pegou totalmente de surpresa”.

De acordo com Farshid, a prisão até ofereceu uma oportunidade rara: a chance de agregar mais quatro outros cristãos e passar anos como se fosse uma comunidade unida. “Aos domingos, quatro amigos queridos vinham ao meu aposento, o único lugar na prisão que é nosso espaço privado”, explica ele. Imagine o tamanho de minha cama: 1,90 metro de comprimento, 80cm de largura e 70cm de altura, e nós cinco juntos na realização de cultos a Deus de forma inusitada”.

“Havíamos produzido nossos próprios hinários, com base nas canções que cada um de nós conseguia se lembrar e, felizmente, podíamos ter nossa Bíblia. Assim, estudávamos a Palavra e orávamos. Às vezes, as orações continuavam por algum tempo, e alguém podia estar sentado nas minhas pernas e meu pé adormecia, e eu tinha que sussurrar: ‘Irmão, mova-se um pouco’, mas, naquele lugar, nós podíamos estar em comunhão. Esta foi a nossa vida como igreja. Glória a Deus!”

Apesar do assunto, um sentimento de esperança infunde toda a conversa no Insiders. Outro destaque é a lembrança de Farshid de compartilhar uma cela com cristãos, bahais, ateus e alguns muçulmanos: todos prisioneiros por suas crenças que eram gentis e apoiavam uns aos outros. Ele descreve isso como “uma imagem do Irã do futuro”, uma ideia altamente esperançosa, especialmente dada à extrema desconfiança que existe entre os iranianos, alimentada por décadas de divisão cada vez mais profunda ao longo de linhas políticas, religiosas e sociais.

Muitos hinos cantados pelos irmãos iranianos são ensinados pela TV SAT-7, veja https://www.facebook.com/sat7brasil/videos/345604099840769

Omeed também declara: “Para mim, ouvir Farshid traz à mente heróis da Igreja Ocidental, como William Tyndale, John Wycliffe e outros que acreditaram e confiaram nas promessas de Cristo. Jesus estava com Farshid na prisão, como continua a estar com outros, inclusive Ebrahim Firouzi, que atualmente serve a Deus no exílio interno após anos na prisão”.

Assim como Deus não desamparou o Pr. Farshid em um momento tão difícil de sua vida, pelo contrário, fez dele fonte de bênçãos aos prisioneiros na terrível prisão de Evin, pode acreditar meu irmão e minha irmã que o Senhor também cuida de você.

Vamos nos unir em oração com Omeed que nos trouxe estas informações e juntos vamos orar por todos os que estão presos em nome de Jesus, orando para que, como Farshid, eles sintam a presença de Deus de forma tangível. Afinal, é Cristo quem promete: “…Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda lágrima…” (Ap 21.3,4).

Nosso escritor e tradutor da SAT-7 Persa, Omeed Jouyandé, cresceu como ateu e, impactado pelas obras de C.S. Lewis, tornou-se cristão na década de 1980. Ele nasceu no Irã e, na adolescência, mudou-se para o Reino Unido, onde vive com sua esposa e dois filhos. Ele escreve e traduz para o canal SAT-7 PARS.

É bom lembrar…


A região onde hoje é o Irã, é a terra do antigo Império Persa, tão mencionada no relato bíblico, onde ali estiveram a rainha Ester e Neemias. Foi a partir dos medo-persas que surgiu o rei Ciro, descrito em Isaias 45 como “meu ungido”, usado por Deus para o resgate do povo de Israel que tinha passado pelo exílio babilônico.

Naquela terra, hoje em dia, é muito difícil ser um cristão; não se pode pregar o Evangelho abertamente e as prisões encarceram aqueles que abertamente confessam o nome do Senhor.

A Importância da SAT-7 para os irmãos do Irã e o que você pode fazer
 
Para muitos irmãos ali, a TV SAT-7 é a única igreja que eles conhecem, pois ela penetra nos lares via satélite e torna a Palavra de Deus acessível.

A SAT-7, em reunião da mesa diretora da CGADB, datada em 27/11/2019, tornou-se parceira oficial das Assembleias de Deus no Brasil.

Apoie, ore, vamos juntos, sejamos missionários; mesmo sem sair do Brasil, é perfeitamente possível. Você participará desta grande obra de Deus, pois “um é o que semeia e outro o que ceifa, mas ambos se regozijam”.

Acesse www.sat7brasil.org e clique em envolva-se

Pr. Reinaldo dos Santos

(11)97277-1590

Pr. Reinaldo dos Santos

Pr. Reinaldo dos Santos

Reinaldo dos Santos é Pastor, Ministro do Evangelho na Igreja Assembleia de Deus em Barueri/SP Ministério do Belém, em auxílio ao Pr. Paulo Lucas Sacramento. Doutorado em Ministério pelo CPAJ Mackenzie/RTS USA; MBA Planejamento Estratégico (IPEC SP); Engenheiro Eletricista com especialidade em Telecomunicações (FESP SP). É Diretor Executivo da SAT-7 Brasil www.sat7brasil.org e www.sat7.org / Docente do Instituto Haggai www.haggai.com.br / Presidente Nacional da Aberimest www.aberimestbrasil.org / Professor de Telecomunicações FIEB https://fieb.edu.br

[email protected]
+55(11) 9-7277-1590