Colunistas Geisel de Paula

Você tem fome de que?

Pixabay

Uma reflexão no Evangelho de João, capítulo 4.31-35

Costumamos dizer que Deus quer saciar nossa fome e nossa sede espiritual, aquela da alma, onde o espírito só vai encontrar descanso nEle. Mas, se eu disser que Deus quer nos dar fome, você acreditaria? Fome de quê afinal de contas?

O capítulo quatro do evangelho de João é um dos mais conhecidos da Bíblia. Nesta passagem vemos o diálogo de Jesus no poço com a mulher samaritana. Esta é a história que precede a passagem que quero relatar, uma pecadora que se encontra com Jesus e tem a vida transformada mediante a revelação de Cristo a ela. Jesus se apresenta como o Messias. Não fez isso para as lideranças religiosas da época, nem para as autoridades, quer judaica quer romana, mas a uma mulher desprezada e sem moral.

Mas não é da mulher que quero discorrer; ela deixou o cântaro de água no chão e já ia embora, quando os discípulos do mestre chegaram. Eles ficaram perplexos ao ver Jesus conversando com uma mulher, a sós, e ainda por cima samaritana! Ora, eles tinham ido comprar comida, pois já passava do meio-dia; por isso sugeriram: “Rabi, come”. Acredito que todos deviam estar com fome, inclusive Jesus. A comida estava “na mesa”, mas Jesus tinha outro tipo de alimento para mostrar a eles: “Eu tenho uma comida pra comer que vocês não conhecem”. “Ué, será que ele tem comida escondida e não contou pra nós”? Assim devem ter pensado seus discípulos. “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra”.

Falamos da sede dos pecadores, mas não costumamos citar da fome daqueles que proclamam as boas novas. É com crentes que Jesus está falando, à sua volta está o círculo mais íntimo de discípulos, é com quem vai à igreja hoje, tem carteirinha e carrega a Bíblia. Sabe por que nós nunca nos sentimos saciados espiritualmente? Porque não atuamos conforme a vontade de Deus. Ele quer uma coisa, e nós buscamos outra (Fp 3.19). Deus nos manda fazer algo, e fazemos exatamente o oposto. Nós fomos chamados para fazer a obra de Deus e realizar a sua obra, e não estaremos completos até atentarmos para isso. Os discípulos ficaram perplexos com a quebra de protocolo e perderam o milagre! Não perca o milagre! Não é hora de comer? Será que eles não perceberam? Não viram o que acabou de acontecer? Uma pecadora arrependida, de repente, virou uma missionária.

Muitas vezes nos preocupamos com tantas coisas: O aluguel do salão e as contas que a igreja tem que pagar, com a roupa que vamos ao culto, com quem vai pregar no próximo domingo, com as lições da EBD, e esquecemo-nos do que Jesus considera mais importante: A transformação que o Evangelho faz na vida do ser humano. A igreja precisa ser despertada para uma realidade, pois temos ido com a semente até Jesus, e Ele já está com o bolo assado. “…há quatro meses até que venha a ceifa”? Os discípulos sabiam muito bem disso, assim como nós somos especialistas em dar desculpas de nosso ostracismo pra Jesus: “Vamos sentar para traçarmos um projeto…” ou “vamos marcar uma reunião para discutir esse assunto…”. Enquanto isso Jesus convida: “Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa”. Como? Pela fé.

Quem sabe, quando os discípulos levantaram os olhos, eles contemplaram a mulher samaritana correndo para sua cidade com um novo brilho no olhar e o coração cheio de gratidão para contar aos seus as boas-novas. Essa mulher é o fiel retrato de alguém que faz a vontade de Deus e realiza sua obra. Os discípulos irão demorar alguns anos para perceber (At 2) o que aquela ex-pecadora constatou no ato. Quando o povo ouviu aquela mulher, saiu da cidade para se encontrar com Jesus, e depois o convidou a ficar com eles. Fazer a vontade de Deus é isso, é despertar nas pessoas o desejo por Cristo, é convidá-lo para ficar com eles. Qualquer apetite nosso que não seja esse, estamos com fome da coisa errada!

Agora eu te pergunto: Tens fome de quê? Quando as pessoas te olham e te ouvem elas ficam com fome de quê? De Jesus ou dos bagulhos do mundo? Está na hora de a Igreja de Cristo na Terra despertar, pois o mundo continua com fome e com sede de Deus; por mais que possa não parecer, mas essa é a realidade. Nós temos a água viva! Nós temos o pão do Céu! É hora de parar com julgamentos e protocolos inúteis e com ousadia anunciar aquele que pode verdadeiramente matar a sede e saciar a fome do ser humano; mas para isso precisamos ter fome de fazer a sua vontade e realizar a sua obra. Que Deus nos ajude!

Geisel de Paula

Geisel de Paula

Geisel de Paula é repórter do site e jornal Ceifeiros em Chamas, bacharel em teologia pela Faesp.